sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A verdade santifica

O grande enganador tem muitas heresias preparadas para se adaptarem aos gostos daqueles que ele deseja arruinar. É seu plano levar para a igreja elementos insinceros, não regenerados, os quais estimularão a dúvida e a incredulidade. Muitos que não têm verdadeira fé em Deus concordam com alguns princípios da verdade e passam por cristãos, e assim estão aptos para introduzir seus erros como doutrinas das Escrituras. Satanás sabe que a verdade, recebida por amor, santifica a vida. 

Portanto, procura substituí-la por falsas teorias e fábulas, ou por outro evangelho. Desde o princípio os servos de Deus têm lutado com falsos ensinadores, não meramente como homens corruptos, mas como inculcadores de falsidades fatais. Elias, Jeremias, Paulo, se opuseram firmemente aos que desviavam os homens da Palavra de Deus. A liberalidade que considera como sendo sem importância uma fé religiosa correta, não encontrava apoio algum por parte daqueles santos defensores da verdade.

As interpretações vagas e imaginosas das Escrituras e as teorias conflitantes do mundo cristão são a obra de nosso grande adversário para confundir as mentes. A discórdia e divisão entre as igrejas são em grande parte devidas ao costume de torcer as Escrituras a fim de apoiar uma teoria favorita.

Com o intuito de sustentar doutrinas errôneas, alguns apanham passagens das Escrituras separadas do contexto, citando talvez a metade de um versículo como prova de seu ponto de vista, quando a parte restante mostraria ser exatamente contrário o sentido. Com a astúcia da serpente, entrincheiram-se por trás de declarações desconexas, construídas para satisfazer seus desejos carnais. Outros lançam mão de figuras e símbolos, interpretam-nos a seu bel-prazer, tendo em pouca conta o testemunho das Escrituras como seu próprio intérprete, e então apresentam suas fantasias como ensinos da Bíblia.

— Ellen G. White. O Grande Conflito [versão condensada], p. 229