sexta-feira, 23 de agosto de 2013

[COMENTÁRIO BÍBLICO] Temos uma alma ou somos uma alma? Análise exegética de Salmos 16:10

"Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção." (Salmos 16:10)
ALMA. Do hebraico nefesh, a palavra que ocorre 755 vezes no Antigo Testamento, 144 vezes no livro dos Salmos, traduzida com frequência como "alma". Esta tradução não é adequada, pois "alma" transmite a muitos leitores do português ideias que não pertencem de forma apropriada a nefesh. Uma breve análise da palavra hebraica ajuda a esclarecer o que os escritores da Bíblia queriam dizer quando usaram esta palavra.

Temos uma alma ou somos uma alma? A Bíblia responde
Nefesh vem da raiz nafash, um verbo que ocorre apenas três vezes no Antigo Testamento (Êxodo 23:12; 31:17; 2 Samuel 16:14), com significado de "reviver" ou "renovar-se". O verbo parece voltar ao significado básico de respiração. 

É possível chegar a uma definição de nefesh partindo do relato bíblico da criação do homem (Gênesis 2:7). O texto declara que, quando Deus deu vida ao corpo que havia formado, o homem literalmente "passou a ser alma vivente". A "alma" não existia previamente, mas veio a existir na criação de Adão. Uma nova alma vem à existência toda vez que uma criança nasce. Cada nascimento representa uma nova unidade de vida, única e diferente, separada das outras unidades similares. A nova unidade jamais se funde em/com outra. Sempre será a mesma. Pode haver incontáveis indivíduos parecidos, mas nenhuma que seja essa unidade. Essa individualidade parece ser a ideia enfatizada no termo hebraico nefesh.

Nefesh é empregada não só para o ser humano, mas também para animais. A frase: "Povoem-se as águas de enxames de seres viventes" (Gênesis 1:20) é literalmente: "povoem-se as águas de enxames de almas de vida [indivíduos de vida]". Os animais e as aves são chamados de "criaturas viventes", literalmente, "almas viventes", ou melhor, "seres viventes" (Gênesis 2:19). Portanto, animais e seres humanos são "almas".

A ideia básica de "alma" como indivíduo em vez de uma parte que o constitui parece fundamentar as várias ocorrências de nefesh. Portanto, é adequado dizer que certa pessoa ou certo animal é uma alma em vez de dizer que ele ou ela tem uma alma.

Da ideia básica de que nefesh representa um indivíduo, ou uma pessoa, provém o uso idiomático de nefesh como pronome pessoal. A expressão [de Salmos 16:10] "minha alma" significa "eu", "mim"; [ou] "tua alma", "você"; e [também] "alma deles", "eles", "os".

Visto que nefesh representa uma nova unidade de vida, o termo é usado com frequência como sinônimo de "vida". Em 176 casos a ARA traduz nefesh por "vida", e há diversos casos em que "vida" teria sido uma tradução mais adequada [ex: 1 Reis 17:21].

A maioria das ocorrências de nefesh pode ser traduzida de forma adequada como "pessoas", "indivíduo", "vida" ou pelo pronome pessoal apropriado."As almas que lhes acrescentaram em Harã" (Gênesis 12:5 ARC) é simplesmente "as pessoas que lhes acrescentaram em Harã". "Que viva a minha alma por amor de ti" (Gênesis 12:13 ARC) é simplesmente "que me poupem a vida por amor de ti". "Por isso tal alma será extirpada do seu povo" (Levítico 19:8 ARC) é simplesmente "ele será eliminado".

MORTE. Do hebraico she'ol. No sentido figurado, a morada dos mortos, onde dormem todos que partiram desta vida. O cumprimento desta profecia [dos Salmos 16:10] se dá na ressurreição de Cristo (Atos 2:25-31).

(Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 3, p. 749-750)